Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Menos 100 milhões de impostos na venda de carros

A brusca queda nas vendas de viaturas provocou uma grande descida nas receitas do imposto sobre veículos (ISV) em aproximadamente 101 milhões de euros, segundo dados da execução orçamental de Setembro.

2 de Outubro de 2011 às 11:16
Sector automóvel apreensivo em relação ao que poderá acontecer em 2012
Sector automóvel apreensivo em relação ao que poderá acontecer em 2012 FOTO: Vítor Mota

Segundo os dados fornecidos pelo Ministério das Finanças, o ISV apresenta uma quebra de receitas de 17,5 por cento, que passou de 579,5 milhões de euros em 2010 para 478,1 milhões de euros este ano. Numa altura em que as receitas dos impostos indirectos estão em queda, com excepção do IVA e IUC (Imposto Único de Circulação), o imposto sobre os automóveis é o que mais cai, justificado pelas Finanças por uma "acentuada contracção na venda de veículos".  

O sector revela-se apreensivo com o que o Orçamento de Estado poderá trazer para 2012, pois os acórdãos com a troika referem que se devem "aumentar os impostos especiais sobre o consumo para conseguir uma receita de, pelo menos, 250 milhões de euros", em particular, entre outros, através do "aumento do imposto sobre veículos e corte de isenções". 

O presidente da ACAP, José Ramos, disse na altura da apresentação do Salão Automóvel, esperar que o Governo "pense bem naquilo que vai fazer", até porque o sector "é importante para a economia nacional na medida em que emprega milhares de postos de trabalho".  

Imposto sobre automóvel aumento receitas quebra
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)