Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Milhares buzinam na Ponte 25 de Abril

Ainda não eram oito da manhã quando as primeiras buzinas se começaram a fazer ouvir. A passagem aérea do Pragal foi o ponto de início para o buzinão a que aderiram milhares de utentes da Ponte 25 de Abril, que contestam a falta de mobilidade e de alternativa de quem tem que atravessar o rio Tejo.

14 de Outubro de 2010 às 10:02
Ponte, Buzinão
Ponte, Buzinão FOTO: Bruno Colaço

A porta-voz da Comissão de Utentes de Transportes da Margem Sul, Luísa Ramos, explicou à Lusa que "este barulho é mais uma demonstração do descontentamento das pessoas que vivem na Margem Sul e precisam de deslocar-se diariamente a Lisboa", e que "vai continuar até que o Governo tome medidas".

Para a representante, o protesto visa sublinhar uma dupla injustiça: "Quem trabalha ou estuda na Margem Sul não tem transportes públicos articulados  e com preços atractivos e a alternativa é pagar portagem, porque não pode  passar o rio a nado."

Luísa Ramos sublinhou ainda que, se as alternativas nos transportes fossem viáveis, "muitas dessas pessoas que agora buzinam iriam para Lisboa de transportes públicos".

O protesto, que a comissão entende ser mais urgente no quadro das  medidas de austeridade anunciadas pelo Governo para conter o défice orçamental, afirma-se contra o pagamento de portagens na Ponte 25 de Abril, contra a redução do número de carreiras de autocarros entre as duas margens, e a favor da inclusão do Metro Sul do Tejo e da Fertagus no passe social intermodal.

Este é também um protesto de solidariedade para com as populações que  se têm manifestado por todo o país contra a introdução de portagens nas  auto-estradas sem custo para os utilizadores (Scut).

Ponte Buzinão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)