Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Ministro cercado na visita à Covilhã

Vaias, insultos e o carro cercado. Foi assim que dezenas de manifestantes receberam ontem o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, na Covilhã, à porta do Parque de Ciência e Tecnologia. Um homem chegou mesmo a atirar-se para cima do carro do ministro, impedindo a sua marcha.
30 de Junho de 2012 às 01:00
Um dos manifestantes teve de ser retirado à força de cima do carro por elementos da polícia
Um dos manifestantes teve de ser retirado à força de cima do carro por elementos da polícia FOTO: Alexandre Salgueiro

Confrontado com a manifestação à saída da visita, o ministro tentou falar com dois dos contestatários, sob uma enorme onda de insultos e vaias. Rapidamente cercado por populares, o ministro acabou por escapar para dentro do carro, com a ajuda do presidente da Câmara da Covilhã, Carlos Pinto. Mas não tardou que os manifestantes rodeassem o automóvel, que só arrancou após intervenção da polícia.

A manifestação, organizada pela União de Sindicatos da CGTP de Castelo Branco, gritava contra as medidas do Governo e contra a falta de emprego. Luís Garra, coordenador do sindicato, afirmou que o protesto foi mais tenso "porque o ministro se recusou a ouvir os sindicatos de uma forma mais pacífica".

Já durante a tarde, Santos pereira considerou "legítima" a manifestação e afirmou ser "importante falar e ouvir os manifestantes", continuando a "intenção de diálogo social muito grande" por parte do Governo.

Em Castelo Branco, o governante falou da questão das isenções nas ex-Scut, que vão ser prolongadas mais três meses, a partir de amanhã. Este prazo irá permitir "avançar com um novo modelo", disse o ministro, após negociações entre a Comissão Europeia e o Governo. 

ministro vaiado cercado economia covilhã
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)