Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Moody's: Banca espanhola no lixo

A agência de notação Moody's deixou praticamente todo o sector bancário espanhol, à exceção de seis bancos, em níveis de lixo, depois de uma redução massiva dos 'ratings', entre um e quatro níveis ao sector espanhol.
26 de Junho de 2012 às 09:44
Rajoy pediu até 100 mil milhões para salvar banca espanhola
Rajoy pediu até 100 mil milhões para salvar banca espanhola FOTO: d.r.

Depois da descida, apenas o Banco Santander permanece com um nível acima do 'rating' da dívida soberana espanhola (actualmente de Baa3), tendo ainda assim perdido dois níveis (de A3 para Baa2).

Os outros cinco bancos ainda acima do nível de lixo estão, no entanto, com a mesma nota de Espanha (Baa3), ainda assim a apenas um nível do escalão considerado "lixo".

O BBVA e o CaixaBank foram, entre os grandes, os mais penalizados, tendo perdido três níveis, de A3 para Baa3, enquanto a Caja Rural de Navarra e a Banca March perderam dois níveis, de Baa1 para Baa3. A Caja Laboral perdeu um nível, de Baa2 para Baa3.

À excepção deste grupo de bancos, todos os outros avaliados pela Moody's ficaram no nível de "lixo", sendo de destacar a perda de quatro níveis em vários bancos, nomeadamente o Popular, Bankoa e Unicaja (A3 para Ba1), a Ibercaja (Baa1 para Ba2) e o Banco Ceiss (de Baa3 para B1).

Com descidas de três níveis ficaram o Banco Cooperativo Espanhol, Banco Sabadell e Kutxabank (Baa1 para Ba1), o Catalunya Banc e o NCG Banco (de Ba1 para B1) e o Banco de Valência (Ba2 para B3).

As descidas de dois níveis afectaram o Bankinter (Baa2 para Ba1), a Caja Rural de Granada e o Bankia (Baa3 para Ba2), a Cajamar Caja Rural (Ba2 para Ba3), a Ahorro Corporacion Financiera (Ba1 para Ba3) e o Dexia Sabadell (de Ba3 para B2).

O Liberbank perdeu um nível, de Ba1 para Ba2, enquanto o Banco Pastor e o Banco Cam mantiveram o nível de "lixo" que tinham (Ba1), com a Lico Leasing a manter também o seu nível de "lixo" de Ba3.

Para justificar a sua decisão, a Moody's explica que as descidas ocorreram depois do 'rating' de Espanha ter sido deixado, há duas semanas, a um nível de "lixo" (Baa3), refletindo a descida na avaliação das capacidades de crédito dos bancos.

Na sua análise, a Moody's refere-se à situação da dívida soberana espanhola que "não só afecta a capacidade do Governo de apoiar os bancos, mas pesa nos perfis de crédito dos próprios bancos".

Levou ainda à descida a "expectativa de que a exposição dos bancos ao setor imobiliário levará a perdas mais elevadas, o que poderá aumentar a possibilidade de que estes bancos necessitem de apoio externo".

Apesar disso, a Moody's considera positivas as medidas de reforma do sistema financeiro implementadas pelo Governo espanhol e explica que analisará o processo de recapitalização do sector quando seja conhecido o valor total, o calendário e a forma dos fundos da assistência europeia pedida por Espanha.

Moody's Rating Espanha Banca
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)