Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Mudança de emprego faz salário subir 9,4%

Trabalhadores que permaneceram no mesmo posto de trabalho com menor atualização.
Diana Ramos 25 de Julho de 2019 às 01:30
Ministro Vieira da Silva apresentou o estudo sobre os 45 anos do salário mínimo em Portugal
Ministro Vieira da Silva
Ministro Vieira da Silva apresentou o estudo sobre os 45 anos do salário mínimo em Portugal
Ministro Vieira da Silva
Ministro Vieira da Silva apresentou o estudo sobre os 45 anos do salário mínimo em Portugal
Ministro Vieira da Silva
O mercado laboral está mais dinâmico e as empresas parecem dispostas a pagar mais nas novas contratações. Quem mudou de emprego entre 2017 e 2018 viu o salário crescer quase 10%, ao contrário dos que permaneceram no mesmo posto de trabalho e que tiveram atualizações salariais entre 1,5% e 5%.

Os dados foram tornados públicos pelo Ministério do Trabalho, durante a apresentação de um estudo sobre os 45 anos do salário mínimo em Portugal.

"No caso dos trabalhadores que mudaram de posto de trabalho entre 2017 e 2018, o aumento salarial nominal foi de aproximadamente 9,4%", sintetiza o documento. Olhando para um período mais recente, quem trocou de emprego entre outubro de 2018 e abril deste ano também viu o salário crescer, mas um pouco menos: 8,5%.

O estudo mostra que "para os trabalhadores que permaneceram no mesmo posto de trabalho entre outubro de 2018 e abril de 2019 houve aumentos salariais em todos os escalões". Ainda assim, abaixo dos obtidos pela mudança de emprego. E com particular incidência nos vencimentos mais baixos e mais próximos do salário mínimo. Ou seja, houve subidas de 5% nos salários entre 557 e 600 euros, mas para os vencimentos acima de 2500 euros o acréscimo foi de apenas 1,5%.

O estudo do Governo adianta ainda que em 2018 foram publicados 220 novos contratos coletivos de trabalho, abrangendo quase um milhão de trabalhadores.

"Também os salários fixados na contratação coletiva registaram melhorias significativas, com dois terços das convenções publicadas em 2018 a introduzirem alterações às tabelas salariais", lê-se no estudo.

Em média, os salários da contratação coletiva subiram 4% em 2018. Por setores, as atividades administrativas deram o maior aumento (5,3%), seguido da construção e obras públicas (4,7%).
Governo negócios e finanças economia Ministério do Trabalho Portugal Trabalho
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)