Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Música "Parva que sou" poderá vir a associar-se a manifestações

Se a manifestação de sábado da ‘Geração à Rasca’ tiver uma banda sonora, é provável que seja "Parva que sou", dos Deolinda – ainda que a banda não vá estar presente em nenuma das 11 cidades que poderão aderir ao protesto. Pedro Martins, autor da letra, reconhece intervenção na música, que "aborda claramente" o "problema" da precariedade laboral.
11 de Março de 2011 às 09:53
"Parva que sou" é música e é intervenção
'Parva que sou' é música e é intervenção FOTO: Tiago Sousa Dias / Correio da Manhã

Claro que "uma canção é isso mesmo, é uma canção" e que "as circunstâncias e as pessoas depois é que a tornam em voz de algo, em hino", realça Pedro Martins, guitarrista dos Deolinda. Mas, como "isto está mal e vai continuar" (assim dita a música), "Parva que sou" é também uma canção que encaixa na realidade de muitos, porque "aborda claramente um problema, que é o problema da precariedade laboral", reconhece.

deolinda geração à rasca
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)