Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

“Não podemos baixar os braços face à crise”

Jorge Rocha de Matos, Presidente da Fundação AIP, a propósito da união das feiras do imobiliário e da casa
4 de Outubro de 2011 às 01:00
“Não podemos baixar os braços face à crise”
“Não podemos baixar os braços face à crise” FOTO: DR

Correio da Manhã – O salão automóvel foi cancelado a semana passada. Vai ser cancelada mais alguma feira na FIL?

Jorge Rocha de Matos – Até ao momento, não temos mais nenhuma feira cancelada.

–A partir de sábado, têm um novo certame no Parque das Nações, mas juntaram duas feiras, a Intercasa e o Salão Imobiliário de Portugal. É reflexo da crise?

– A situação económica é muito complicada, mas não significa que tenhamos que desistir ou baixar os braços. O mercado externo é importante mas o interno também e, nesse sentido, juntámos as duas feiras numa lógica de complementaridade de sectores.

– É o que estão a pensar fazer? Feiras em que os vários sectores se completem?

– A complementaridade fortalece a produção nacional e reforça a capacidade de mobilização dos visitantes. A mesma lógica se aplica às exportadoras.

– Em que sentido?

– Estamos a preparar, para o próximo dia 13, o Portugal Exportador, um fórum para as PME que vai juntar os vários agentes envolvidos na internacionalização.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)