Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Negócios com faturação próxima dos valores pré-pandemia no início de maio

A nível setorial, a Reduniq destaca a restauração, que na terceira fase do plano de desconfinamento apresentava quebras de 30% face a 2019.
Lusa 14 de Maio de 2021 às 07:38
Dinheiro
Dinheiro FOTO: Getty Images
A faturação dos negócios em Portugal proveniente de pagamentos por cartão alcançou na primeira semana de maio, em que arrancou a última fase de desconfinamento, níveis próximos do período pré-pandemia, divulgou hoje a Reduniq.

"À medida que o plano de desconfinamento avança, os níveis de faturação aproximam-se dos valores registados em 2019, ou seja, no período pré-pandemia: Enquanto no período entre 19 e 30 de abril -- referente à terceira fase do desconfinamento -- os níveis de faturação por cartão registaram uma quebra de 2,74% face a igual período de 2019, o primeiro fim de semana de maio (dias 01 e 02) obteve apenas -1,25% e, de 03 a 09 de maio, houve uma ligeira melhoria (-0,77%)", refere a rede nacional de aceitação de cartões.

A nível setorial, a Reduniq destaca a restauração, que na terceira fase do plano de desconfinamento apresentava quebras de 30% face a 2019, mas que na semana passada, com a diminuição das restrições, atingiu níveis pré-pandemia, com um crescimento de 92% no primeiro fim de semana de maio face ao último fim de semana de abril.

De acordo com o 'acquirer' português, no que respeita à faturação proveniente de cartões nacionais, os negócios em Portugal registam uma subida de 17% na primeira semana de maio, face ao mesmo período de 2019.

Já a faturação proveniente de cartões estrangeiros manteve-se em quebra, com uma descida de 65%.

Face ao fim de semana de 24 e 25 de abril, os dois primeiros dias do mês de maio registam um crescimento de 30% (29% correspondentes a faturação nacional e 45% a faturação estrangeira).

Analisando a faturação proveniente de cartões estrangeiros, a Reduniq precisa que "o primeiro fim de semana de reabertura de fronteira (01 e 02 de maio) provocou um crescimento de 129% de faturação espanhola e de 42% do Reino Unido, relativamente ao fim de semana anterior".

Contudo, quando comparada a primeira semana de maio com a anterior, "a faturação espanhola e britânica aumentou apenas 27% e 19%, respetivamente, sendo que, face ao níveis pré-pandemia, estes resultados continuam 45% e 80% abaixo, respetivamente".

Numa análise regional, verifica-se que no distrito de Faro, entre 19 e 30 de abril, houve uma quebra de 38% na faturação face ao mesmo período em 2019, atenuada para 27% na semana de 03 a 09 de maio, "devido à reabertura das fronteiras".

Já o Porto -- "historicamente um dos distritos mais afetados ao nível da faturação" -- encontra-se atualmente com "níveis próximos" dos de 2019, enquanto em Viana do Castelo se registou de 19 a 30 de abril um crescimento de 5% face a 2019, tendo estes valores aumentado com a abertura das fronteiras nos primeiros dias de maio, ficando acima dos 20%.

Os dados hoje divulgados têm como base o Reduniq Insights, uma solução de conhecimento que analisa as transações registadas pela rede de aceitação de pagamentos da Reduniq.

Ver comentários