Novo Banco pesa e baralha contas do Estado até 2022

São mais de 800 milhões por ano que o Estado pode perder com herança do BES.
O Novo Banco deve baralhar as contas do Estado, pelo menos até 2022. O Conselho de Finanças Públicas (CFP) criou um cenário adverso que inclui a utilização integral do limite máximo de 3890 milhões de euros previsto no mecanismo de capital contingente até 2022, considerando a utilização de 1149 milhões de euros em 2019, 850 milhões de euros em 2020 e 2021 e 249 milhões de euros em 2022.

O cenário adverso inclui também o impacto total daqueles montantes no saldo global, incluindo o seu impacto nos juros, e o aumento das necessidades líquidas de financiamento nos mesmos montantes, "admitindo que a nova dívida a emitir é financiada por Obrigações do Tesouro a 10 anos".

O CFP indica que "os resultados obtidos apontam para que o saldo orçamental se deteriorasse 0,4 pontos percentuais do PIB (cerca de 804 milhões de euros) em cada um dos anos de 2019 a 2021 face ao cenário base". Em 2022, a herança do BES teria um impacto de 0,3 pontos percentuais (cerca de 600 milhões).

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!