Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Novo centro custa 1,2 milhões

Uma empresa prestadora de serviços de call/contact center, integrada no grupo Banco Espírito Santo (BES), anunciou que vai abrir em Maio um novo centro nas Caldas da Rainha, que irá permitir a criação de cerca de 200 postos de trabalho, representando um investimento de cerca de 1,2 milhões de euros.
19 de Março de 2007 às 00:00
Pedro Champalimaud
Pedro Champalimaud FOTO: d.r.
Trata-se de uma acção no âmbito da política de expansão da empresa Contact, aplicando um novo conceito de telemarketing – o serviço de call/contact center, cada vez mais em voga nos dias de hoje. O fundamento do contact center está na gestão de relacionamento com os clientes. Contudo, o grande desafio é técnico. É indispensável reunir dados numa única base, independentemente da forma de atender o cliente – telefone, fax ou e-mail.
As novas instalações representarão uma evolução tecnológica considerável, coincidindo com a implementação em Lisboa da plataforma VoIP, que permite estabelecer conversações telefónicas numa Rede IP (incluindo a internet), tornando a transmissão de voz em mais um dos serviços suportados pela rede de dados. Esta tecnologia será replicada nas Caldas da Rainha, num enquadramento de novas infra-estruturas e aplicações orientadas para uma maior funcionalidade e satisfação das necessidades dos clientes.
O objectivo é “implementar uma operação de contact center de referência a nível ibérico”, referiu Pedro Champalimaud, administrador da Contact. “A escolha das Caldas da Rainha prendeu-se com a existência de um mercado de trabalho de dimensão e qualificação adequados às exigências deste negócio e ainda com a proximidade a Lisboa”, indicou. O contact center ficará sediado no edifício de escritórios de uma fábrica de compotas desactivada.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)