Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Novo Banco é "um fardo" para outras instituições

Standard & Poor's defende a reabertura das negociações para a venda do banco.
19 de Novembro de 2015 às 12:27
Fachada do Novo Banco
Fachada do Novo Banco FOTO: Victor Machado
A agência de notação financeira Standard & Poor's (S&P) considerou esta quinta-feira que a escassez de capital do Novo Banco vai aumentar o "fardo" dos restantes bancos portugueses e defende a reabertura das negociações para a venda do banco.

O Novo Banco 'chumbou' nos testes de 'stress' do Banco Central Europeu (BCE) no cenário mais adverso, ao apresentar um rácio de capital CET1 (Common Equity Tier 1) de apenas 2,4%, abaixo do mínimo de 5,5%, mas passou no cenário base com um rácio de 8,2% contra os 8% pedidos pelo BCE.

Naquele cenário, foi detetada uma insuficiência de capital de 1,398 milhões de euros, que terá de ser colmatada no prazo de nove meses, até ao verão do próximo ano.

De acordo com a agência norte-americana, a avaliação do BCE "clarifica a visão dos reguladores da posição de capital do Novo Banco" e poderia "facilitar a reabertura das negociações para vender o banco, que foram interrompidas em setembro de 2015".

Neste momento, continua, não há qualquer clarificação sobre como o Novo Banco irá ser recapitalizado e quais serão as implicações para o restante sistema bancário.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)