Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Novos projectos de aquacultura

A produção de peixe e bivalves em estruturas colocadas no mar algarvio deverá registar um ‘boom’ nos próximos anos. No mês passado, o Governo adjudicou a Área de Produção Aquícola da Armona (Olhão), e, há poucos dias, a Administração da Região Hidrográfica (ARH) publicou um edital relativo à instalação de um estabelecimento de culturas marinhas em mar aberto, ao largo da costa sul do concelho de Vila do Bispo.
24 de Junho de 2010 às 00:30
Para a zona entre Sagres e Zavial, existe um projecto para a produção de mexilhão em mar aberto
Para a zona entre Sagres e Zavial, existe um projecto para a produção de mexilhão em mar aberto FOTO: direitos reservados

De acordo com o edital da ARH, o pedido de utilização de recursos hídricos diz respeito a uma área com mais de 32 hectares. Segundo apurou o CM, o promotor do projecto pretende dedicar-se à produção de mexilhão, numa fase inicial, mas depois deverão ser introduzidas outras espécies de bivalves. O montante do investimento poderá ultrapassar 1,5 milhões de euros.

No que se refere à zona da Armona, a área de produção é composta por 60 lotes, correspondendo a 34 quilómetros quadrados. Permitirá a produção de 14 mil toneladas de peixe e quatro mil toneladas de bivalves. Mais de metade dos lotes disponíveis já se encontra atribuído.

A referida unidade de aquacultura offshore permitirá mais do que duplicar a actual produção nacional, que se cifra em cerca de oito mil toneladas por ano. Neste momento, o Algarve já é responsável por mais de 50% do total da produção nacional.

Ver comentários