Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

OIT apresenta medidas de combate à crise

O alargamento do subsídio de desemprego, a criação de mais oportunidades de formação, esquemas de emprego de emergência e redes de segurança direccionadas são algumas das medidas que a Organização Internacional do Trabalho (OI) considera que deviam ser estudadas para fazer face à crise financeira e económica mundial.
8 de Fevereiro de 2009 às 12:57
OIT apresenta medidas de combate à crise
OIT apresenta medidas de combate à crise FOTO: D.R.

Para esta organização da ONU, os jovens, os trabalhadores precários e do sector informal, os trabalhadores  migrantes e os trabalhadores pobres sãos os que mais precisam dessa protecção.

Para a OIT, o aumento do período de atribuição do subsídio de desemprego e outros apoios sociais, de forma temporária, são medida de aplicação imediata, pois têm efeitos imediatos, ao contrário de outras medidas de combate à crise. “Este tipo de medidas tem a vantagem de ser direccionada par agrupo sociais mais desprotegidos”, considera a organização.

No entanto, na prática, apenas um número limitado de países europeus aumentou significativamente o montante, a duração ou os critério de subsídio de desemprego e outros apoios, constata a OIT.

A organização defende ainda como prioridade a protecção dos  sistemas de pensões e a revisão das condições de crédito aplicáveis ás pessoas  com empréstimos à habitação, assim como o reforço das medidas de protecção social, nomeadamente  de modo a garantir um rendimento mínimo a todos aqueles que dele necessitem. 

As medidas estão patentes num documento sobre Respostas Políticas à Crise Económica, que servirá de base à 8.ª Reunião Regional Europeia da OIT, em Lisboa, a partir de terça-feira.

 


 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)