Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Oliva: Desemprego ameaça 184 pessoas

A Oliva suspende integralmente esta segunda-feira a produção e os 184 operários da empresa vão concentrar-se a partir das 08H00 à entrada da fábrica para reivindicar os salários em atraso e apelar a soluções alternativas.
7 de Fevereiro de 2010 às 19:52
184 operários da empresa vão concentrar-se à entrada da fábrica
184 operários da empresa vão concentrar-se à entrada da fábrica FOTO: Sónia Caldas

De acordo com David Soares, da comissão de trabalhadores da metalúrgica de S. João da Madeira, o anúncio de suspensão integral da produção deixou os operários 'todos desanimados'. Esta suspensão está anunciada até ao final de Fevereiro, o que significa que a fábruica se manterá inactiva até à assembleia de credores, marcada para o próximo dia 26.

Para David Soares, esta suspensão 'não é um bom sinal para os credores'. A administração da Oliva terá justificado a medida alegando 'o corte da energia elétrica e a falta de dinheiro para comprar material', mas o porta-voz dos trabalhadores da metalúrgica defende que deveria encontrar-se 'uma alternativa porque a empresa continua a ter encomendas'.

A Oliva iniciou o seu processo de insolvência em Setembro, apresentando um valor de dívidas acumuladas de quase oito milhões de euros. Entre os seus principais credores encontra-se a Segurança Social, que tem em falta 550 mil euros.

A metalúrgica foi adquirida 2004 pelo Grupo Suberus por um preço especial na condição de não encerrar a empresa nos cinco anos seguintes, um prazo que termiou em Outubro passado.

Ver comentários