Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

ORDENADA CAPTURA DE JOÃO CEBOLA

O caso da empresa Oliva voltou hoje ao Tribunal de S. João da Madeira, tendo sido emitido um mandado de captura em nome do ex-administrador João Cebola, face à impossibilidade da sua convocatória para ser julgado por alegada burla agravada.
3 de Junho de 2003 às 20:21
O mandado de captura surge na sequência da declaração de contumácia anteriormente aplicada pelo Tribunal ao ex-administrador da Oliva, a qual implica a anulação dos negócios jurídicos de natureza patrimonial celebrados após a sua emissão, e inibe João Cebola de obter documentos de identificação, certidões ou registos junto das autoridades públicas.
O caso de João Cebola voltou hoje a Tribunal, sendo este o terceiro julgamento que o antigo administrador enfrenta por crimes de fraude fiscal. O arguido é acusado de burla agravada, com descapitalização da empresa em cinco milhões de euros e falsificação de facturas. Este julgamento, inicialmente agendado para 26 de Março último, foi adiado para hoje devido à impossibilidade de notificar, em tempo útil, um dos quatro co-arguidos do processo.
No último julgamento do caso Oliva, a 12 de Julho de 2002, João Cebola foi condenado a um ano e dez meses de prisão, com pena suspensa por quatro anos. Esta condenação reportava a um caso de facturas falsas, ocorrido entre 1992 e 1994, que terá lesado o Fisco em cerca de 30 mil euros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)