Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Papéis foram guia para a acusação

Os documentos internos entregues por Joe Berardo, que motivaram vários processos contra os ex-administradores do BCP, foram "um verdadeiro guião da investigação" levada a cabo pelo Banco de Portugal no processo de contra--ordenação. Os papéis continham anotações com sugestões das iniciativas a levar a cabo e das sanções que deveriam ser aplicadas, relata o juiz do Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa que ordenou a anulação do processo.

9 de Outubro de 2011 às 01:00
Jardim Gonçalves também foi alvo de processo, agora anulado
Jardim Gonçalves também foi alvo de processo, agora anulado FOTO: Inácio Rosa/Lusa

António da Hora deixa claro que não houve "uma verdadeira autonomia das provas" em relação à denúncia e critica o facto de o supervisor só ter juntado a denúncia aos autos no 18º volume do processo. "A relação entre denúncias e as provas obtidas durante o processo de contra--ordenação está bem patente no facto de aquelas serem um verdadeiro guião da acusação, chegando a propor diligências probatórias e a sugerir as normas aplicáveis, bem como as sanções de inibição", refere o juiz. "O guião foi seguido [pelo Banco de Portugal (BdP)]", reconhece o magistrado. O BdP já adiantou que vai recorrer da decisão.

BCP JULGAMENTO JARDIM GONÇALVES JOE BERARDO
Ver comentários