Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

PARAREDE DISPARA

Os títulos da Pararede voltaram ontem a ter uma valorização extraordinária e foram os mais negociados. A tecnológica fechou a valer 44 cêntimos, mais 12,82 por cento, com mais de 20 milhões de papéis a mudarem de mãos.
5 de Maio de 2004 às 00:00
O presidente da empresa, Paulo Ramos, pretende diversificar a estrutura accionista numa operação-harmónio (redução de capital de 43,8 para 21,9 milhões de euros seguida de um aumento para 30 milhões de euros). O que parece agradar ao mercado.
O segundo papel com a maior valorização foi a Impresa: 2,39 por cento, para 4,28 euros. Seguiu-se a Sonae SGPS, que foi para 94 cêntimos, mais 2,17 por cento.
Dos pesos-pesados, só o BCP subiu 0,51 por cento, para 1,96 euros. A EDP e a PT ficaram inalteradas, a 2,3 e a 9,19 euros respectivamente. Mesmo assim, o PSI 20 foi para os 7574 pontos, com um ganho de 0,42 por cento.
Já as principais praças financeiras europeias fecharam negativas. A maior perda foi a de Frankfurt (0,42 por cento).
A única quebra do índice mais importante da Euronext Lisboa foi a da SAG. A empresa de João Pereira Coutinho caiu 0,71 por cento, para 1,4 euros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)