Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Passos Coelho: Portugal não vai alterar metas do défice

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou, em entrevista publicada esta segunda-feira pela Bloomberg, que Portugal não vai seguir os passos da Espanha e rever as metas do défice para fazer face à contracção do PIB.
5 de Março de 2012 às 17:00
Pedro Passos Coelho garante que Portugal não vai alterar as metas do défice para fazer face à contracção do PIB
Pedro Passos Coelho garante que Portugal não vai alterar as metas do défice para fazer face à contracção do PIB FOTO: EPA

Na entrevista, Passos Coelho é claro ao dizer que Portugal "não vai de maneira nenhuma" alterar os objectivos definidos para o défice orçamental, que deverá ter sido de quatro por cento em 2011, mantendo-se o alvo para este ano nos 4,5 por cento e nos três por cento em 2013.

"A Espanha está numa situação diferente. Têm mais espaço para manobrar de modo a atingir o alvo em 2013. Nós estamos num programa de ajustamento, por isso não podemos falhar os objectivos", disse Pedro Passos Coelho à agência financeira Bloomberg dias depois de Madrid ter aumentado as suas metas de défice para 5,8 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) este ano.

O governante português explicou, ainda, que não vai procurar concessões por parte dos credores, ou seja, não vai seguir o exemplo grego no que toca ao sector privado na renegociação da dívida.

"É uma situação diferente. Os empréstimos portugueses já têm um nível de juros muito bom", declarou Pedro Passos Coelho, rejeitando qualquer possibilidade de uma reestruturação da dívida nacional nos próximos anos.

Passos Coelho Primeiro-ministro Entrevista Bloomberg Défice PIB Dívida Juros
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)