Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Passos quer mais doutores nas empresas

Empresas vão receber incentivos para contratarem mão de obra altamente qualificada
27 de Maio de 2013 às 17:02

O primeiro-ministro admitiu, esta segunda-feira, a atribuição de incentivos fiscais à contratação de doutorados e à investigação nas empresas, defendendo que o investimento no capital humano mais qualificado "merece ser estimulado com um crédito fiscal". 

"São várias as iniciativas já no terreno para facilitar a investigação e a inclusão de doutorados no mundo empresarial, mas queremos ir mais longe, para que as empresas olhem para os doutorados como um investimento", afirmou Pedro Passos Coelho, na sessão de abertura da conferência "Educação, Ciência, Competitividade", no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Passos Coelho defendeu que estamos num momento de investir na economia portuguesa e garantiu que vai prestar mais apoio aos portugueses com mais qualificações.

O chefe do Executivo defendeu a criação de incentivos fiscais, assim como o reforço dos fundos europeus, para que o apoio à investigação e o desenvolvimento nas empresas, não se limite às actividades próprias.

Antes, Passos Coelho tinha considerado que as empresas portuguesas "recrutam poucos investigadores e doutorados".

"Temos de diminuir, neste aspeto, a distância que nos separa do Norte da Europa, com quem nos queremos medir. Com esse objetivo, o Governo está a executar um plano de apoio à contratação de doutorados pelas empresas", disse o primeiro-ministro, referindo-se a um decreto-lei aprovado em dezembro do ano passado.  

Governo Passos Doutores Incentivos Fiscais Empresas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)