Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Património só rende 250 mil €

A Câmara de Faro pretende arrecadar 10 a 12 milhões de euros com a venda de património, de forma atenuar a grave situação financeira que vive, mas, até agora, só conseguiu encaixar 250 mil euros. A crise no sector imobiliário está a reflectir-se negativamente na procura.

14 de Outubro de 2010 às 00:30
Este imóvel, na avenida 5 de Outubro, com um valor de 249 mil euros, é um dos que a câmara quer vender
Este imóvel, na avenida 5 de Outubro, com um valor de 249 mil euros, é um dos que a câmara quer vender FOTO: Nuno Jesus

Segundo apurou o CM, a autarquia apenas conseguiu vender um prédio no Vale das Laranjeiras, em Montenegro, pelo valor de 210 mil euros, e um outro na cidade, por cerca de 40 mil euros.

Houve dois prédios colocados em hasta pública que não foram comprados: um na avenida 5 de Outubro, com o valor de licitação de 249 mil euros, e outro na Lejana de Baixo, por cerca de 752 mil.

Este último está novamente à venda, pelo mesmo valor. A praça terá lugar no próximo dia 15 de Novembro, no Salão Nobre da Câmara.

Está igualmente a ser preparada a alienação em hasta pública de um terreno, com mais de 13 mil metros quadrados de área, situado no Complexo Desportivo da cidade. Tal como o CM já noticiou, o imóvel destina-se à construção de um hotel, tendo o preço-base de 2,3 milhões de euros.

Ao mesmo tempo que tenta arrecadar receitas com a venda de património, a autarquia ultima um plano de reequilíbrio financeiro, que deverá contemplar um empréstimo de 50 milhões de euros.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)