Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

PEC AMEAÇA 5 MIL TRANSPORTADORES

Há cinco mil pequenas empresas de camionagem que dificilmente resistirão ao pagamento especial por conta (PEC), dado que já atravessam dificuldades económicas, revelou ontem Abel Marques.
3 de Julho de 2003 às 00:00
O secretário-geral da Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Mercadorias (Antram) adiantou em declarações ao Correio da Manhã, após uma reunião da direcção da organização, que são sobretudo pequenas empresas as que “já não têm tesouraria” para suportar tantas despesas.
O responsável adianta que, embora não pensem vir para a rua gritar como os taxistas (”Não pagamos”) estão “claramente solidários” com a organização que os representa e vão esperar até ao próximo dia 9 para serem recebidos pela ministra das Finanças, pois ainda mantêm “a esperança de disuctir essas medidas” com a governante.
Na reunião da direcção da Antram também foi analisado outro pagamento que se faz ‘adiantadamente’ ao Estado, que não só prejudica empresários e consumidores, mas também os cofres públicos. Trata-se do pagamento de IVA à cabeça no caso de mercadorias importadas de países extracomunitários.
Como há parceiros comunitários que não cobram o IVA à cabeça, muitas mercadoria que se destinam Portugal acabam por entrar na União Europeia (UE) por outros portos (Holanda e Bélgica), vindo depois por via rodoviária. Com tal situação, o Estado perde 25 por cento do valor dos bens, montante que cobraria pelos direitos que constituem receitas próprias da UE. Além de perder “valores muito grandes” de IVA, diz Abel Marques.
Ver comentários