Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Petardo rebenta em manifestação de estivadores

Cerca de cem estivadores de vários portos marítimos do país estão concentrados à porta do Centro de Congressos do Estoril, em Cascais, onde o ministro da Economia Álvaro Santos Pereira deveria ter marcado presença numa conferência sobre o mar mas acabou por não comparecer. Os manifestantes já rebentaram um petardo e a segurança foi reforçada.
22 de Outubro de 2012 às 11:40
Ministro Álvaro Santos Pereira deveria ter marcado hoje presença em conferência que fica marcada por protestos de estivadores
Ministro Álvaro Santos Pereira deveria ter marcado hoje presença em conferência que fica marcada por protestos de estivadores

Passava pouco das 8h30 quando um grupo de estivadores começou a chegar à porta do Centro de Congressos do Estoril, onde está a decorrer o fórum "Âncora: o mar com os pés assentes na terra".

Duas horas depois, o grupo era já de cerca de uma centena e, entre cânticos e palavras de ordem, ouviu-se ainda um petardo, o que obrigou ao reforço do contingente policial com a chegada de duas carrinhas de intervenção.

Em declarações à agência Lusa, o representante dos trabalhadores, João Alcácer, sublinhou que a manifestação pretende ser "pacífica". "Não queremos arranjar confusão. Estamos aqui, como temos estado em outros sítios, para mostrar o nosso repúdio com aquilo que o Governo quer fazer com a nova lei dos portos que vai implicar o despedimento de 50 por cento dos trabalhadores", afirmou.

O encontro que se realiza no Estoril tinha previsto a participação do ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, cuja presença já foi desmarcada. Apesar disso, os estivadores prometem não arredar pé. "Estamos à espera de mais trabalhadores e aqui vamos continuar a mostrar o nosso descontentamento", assegurou José Gaspar.

No grupo de manifestantes estão estivadores dos portos de Lisboa, Setúbal, Figueira da Foz e Sines e a representá-los, na cabeça do grupo, está um homem vestido de preto com uma foice, a simbolizar a morte. Além disso, envergam faixas onde se lê: "Tenham vergonha! Escutem o povo", "Contra o desemprego e precariedade. Estivadores em luta pelo direito ao trabalho!" e "Os estivadores não se calam, nem se rendem".

Os trabalhadores dos portos têm vindo a realizar greves há várias semanas contra cortes salariais e despedimentos.

manifestação estivadores cascais álvaro santos pereira
Ver comentários