Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

PETRÓLEO ATINGE NOVO MÁXIMO

Os preços do crude voltaram a disparar nos mercados mundiais, na sequência dos atentados ocorridos na Arábia Saudita contra interesses petrolíferos. Esta terça-feira, o preço do barril de Brent chegou aos 38,50 dólares, o valor mais elevado dos últimos 14 anos, enquanto nos EUA bateu um novo recorde, subindo aos 42 dólares.
1 de Junho de 2004 às 17:12
O preço do barril de Brent, referência na Europa, subiu no mercado de futuros de Londres quase dois dólares a mais sobre o valor de fecho de sexta-feira, o que equivale a um aumento de cinco por cento. Este foi o máximo do dia, tendo o preço descido a valores mais moderados ao longo da sessão de hoje.
Na abertura da sessão, o preço do barril de Brent para entrega em Julho abriu a valer 37,31 dólares, no entanto, os atentados ocorridos no fim-de-semana na cidade de Al Jobar, levado a cabo por grupos vinculados à al-Qaeda e que causaram 22 mortos.
Em Nova Iorque, o preço do petróleo atingiu um novo valor recorde, chegando esta manhã aos 42 dólares.
O aumento do petróleo nos mercados mundiais ocorre dois dias antes da reunião, em Beirute, da Organização de Países Produtores de Petróleo (OPEP), que poderá decidir um aumento da produção de crude para facilitar uma descida do preço.
O preço do crude sofreu um aumento de cerca de 25 por cento desde Janeiro último e de 40 por cento no último ano devido à violência no Médio Oriente, o receio de quebras no abastecimento acompanhado de um aumento do consumo e das perspectivas de crescimento da procura mundial.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)