Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Polacos em tribunal contra créditos do BCP

Tribunal Europeu deu razão a famílias polacas, mas serão as instituições da Polónia a decidir.
Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 5 de Outubro de 2019 às 09:55
Miguel May, presidente do BCP, está convicto de que a justiça polaca “agirá de forma equilibrada”
BCP reforça operação polaca
Miguel May, presidente do BCP, está convicto de que a justiça polaca “agirá de forma equilibrada”
BCP reforça operação polaca
Miguel May, presidente do BCP, está convicto de que a justiça polaca “agirá de forma equilibrada”
BCP reforça operação polaca
No final de 2007 e inícios de 2008, o produto bancário mais vendido na Polónia era crédito à habitação em francos suíços. A vantagem para as famílias polacas eram as taxas de juro baixas (2,7% em 2010), em comparação com os empréstimos na moeda polaca, o zloty (com uma taxa 9%). O BCP, assim como todos os bancos que operam na Polónia, ganharam milhões com estes empréstimos.

O problema foi que, em 2015, o Banco Nacional da Suíça deixou de ter um câmbio fixo face ao euro. Como resultado, o franco valorizou substancialmente face à moeda única e face ao zloty. A dívida das famílias aos bancos dispararam.

Agora, o Tribunal Europeu de Justiça deu razão a um cliente polaco no caso contra o Banco Raiffeisen International (RBI), considerando que existem cláusulas que podem ser consideradas "abusivas" e que, em última instância podem levar a que o empréstimo seja considerado "inválido". No entanto, a decisão tem que ser tomada à luz da lei polaca e nos seus próprios tribunais.

Segundo fontes do BCP contactadas pelo CM, o banco não vai constituir, para já, qualquer provisão adicional, aguardando os resultados da litigância nos tribunais polacos. A mesma fonte acrescentou que o banco tem ganhado a maioria dos processos, mas que vão existir impactos na conta de resultados.

Valor descontado foi quase mil milhões
Os responsáveis do BCP consideram que não haverá impactos adicionais para o banco, quer na Polónia quer em Portugal, uma vez que o mercado já descontou o impacto de toda esta polémica.

Recorde-se que o Bank Millennium valia em bolsa 2,4 mil milhões de euros e passou a valer 1,5 mil milhões na sequência de toda esta polémica. Recorde-se que o BCP reforçou a sua operação na Polónia ao adquirir a posição da Société Génerale no Euro Bank por 427 milhões de euros, tendo sido aprovado o plano de fusão no passado mês de junho.

SAIBA MAIS
1998
é a data do início da operação do BCP na Polónia. Entra no capital do Bank, após a fusão desta instituição financeira com o BankGdanski. Atualmente o BCP detém 50,1% do Millennium Bank que lucrou em 2018 cerca de 177,5 milhões de euros.

O zloty "dourado"
A palavra zloty significa "dourado" em polaco e designa as primeiras moedas que circularam naquele país, na segunda metade do século X, e que eram feitas de ouro. O príncipe Miezko I emitiu uma moeda de prata, que designou como Denario, mas esse meio de pagamento rapidamente perdeu o seu valor.

No século XVIII, durante o reinado de Estanislao II, o zloty implantou-se definitivamente como a moeda oficial polaca.
BCP Bank Polónia Millennium Bank economia negócios e finanças serviços financeiros banca
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)