Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Pontes sem 11 mil carros

As duas pontes sobre o Tejo chegaram ao final do ano com menos cerca de 11 mil veículos por dia em relação a dezembro de 2011.
23 de Abril de 2013 às 01:00

Mas as estatísticas da rede nacional de autoestradas, divulgadas ontem , mostram que todas as vias perderam tráfego, sobretudo as que passaram a ter portagens, ou seja, as ex-Scut.

A ponte 25 de Abril, com um tráfego médio diário de 129 442 veículos, foi a travessia que mais perdeu em dezembro último. Segundo os dados do Instituto da Mobilidade dos Transportes Terrestres (IMTT), a mais importante travessia do Tejo em Lisboa perdeu mais de 6300 veículos por dia comparativamente a dezembro de 2011.

Também a ponte Vasco da Gama perdeu tráfego, tendo registado em dezembro de 2012 menos 4600 travessias diárias face ao mês homólogo de 2011.

A queda no tráfego é transversal a todas as autoestradas nacionais, mas sobressaem as perdas de passagens nas sete ex--Scut. Com exceção da Norte Litoral, todas as outras registam perdas superiores a 10 por cento. Com uma média diária inferior a cinco mil veículos, a algarvia A22 continua a registar a quebra mais significativa, superando os 25 por cento em apenas um ano.

Com a introdução das portagens, o Estado arrecadou 153 milhões de euros em 2012. No entanto, só a instalação dos 77 pórticos teve um custo de cerca de 50 milhões de euros.

A Estradas de Portugal tem manifestado a sua preocupação com a queda do tráfego nestas vias, estando a empresa a rever o sistema de cobrança de portagens. O projeto deverá estar praticamente concluído e ser entregue em breve ao Governo.

LEIA MAIS NA EDIÇÃO EM PAPEL DO JORNAL 'CORREIO DA MANHÃ'

ESTRADAS PONTES TRÂNSITO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)