Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Portagens nas cidades são solução

A adopção de medidas repressivas para reduzir o recurso ao automóvel, principal responsável pelo consumo energético de Portugal, passa pela cobrança de portagens nas zonas urbanas.
7 de Junho de 2006 às 00:00
A ideia é de Tiago Farias, professor do Instituto Superior Técnico, que considera essencial aplicar medidas mais drásticas, como o aumento do custo de estacionamento ou a cobrança de portagens nas cidades, uma vez que as medidas positivas não estão a ser bem sucedidas, recordando a perda de passageiros no metro e nos autocarros, apesar da melhoria das redes.
Com previsões de crescimento rodoviário até 2010 e sublinhando o problema do consumo energético nos transportes, o especialista defende a mudança dos comportamentos, aliada ao desenvolvimento da tecnologia e dos combustíveis alternativos. Porém, no seu entender, as tecnologias que têm vindo a ser desenvolvidas “ainda não existem para entrar em força no mercado”, ao mesmo tempo que os combustíveis alternativos continuam a implicam consumos muito elevados de energia proveniente do petróleo.
Num seminário sobre “Gestão da Energia nos Transportes”, Tiago Farias focou o facto de, actualmente, ser “muito barato andar de carro” e destacou a eficiência “catastrófica” dos motores de combustão, com perdas da ordem dos 87 por cento. “O automóvel que utiliza esta tecnologia não presta, mas está para durar”, concluiu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)