Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Portugal emite dívida mais barata

Depois de oito meses, praticamente consecutivos, de subidas das taxas de juro da dívida pública a curto prazo, Portugal conseguiu, ontem, inverter essa tendência negativa: na primeira emissão do ano, o Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP), entidade responsável pela gestão da dívida do Estado português, emitiu mil milhões de euros em bilhetes do Tesouro, com maturidade a três meses, à taxa de juro de 4,346%, uma redução de 0,527% face à última emissão semelhante, em Dezembro passado. Com esta descida no preço do dinheiro, Portugal poupa, nesta emissão, mais de cinco milhões de euros.

5 de Janeiro de 2012 às 01:00
Financiamento do Estado vai custar menos ao País e Governo cria linha de crédito para empresas
Financiamento do Estado vai custar menos ao País e Governo cria linha de crédito para empresas FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

Portugal emitiu o montante máximo de dívida previsto e a procura dos investidores correspondeu a cerca de 2,39 mil milhões de euros, quase 2,4 vezes a oferta, e um resultado superior ao registado na última emissão. O IGCP não conseguia, desde Abril do ano passado, colocar no mercado dívida pública, a três meses, com taxas de juro inferiores a 4,5%.

Daí que esta descida da taxa de juro, sobre o dinheiro emprestado à República portuguesa, seja encarada como um sinal positivo, até porque a crise da dívida soberana europeia continua sem resolução à vista. Filipe Silva, director da Gestão de Activos do Banco Carregosa, não tem dúvidas de que "é uma boa notícia, esta descida significativa na taxa de endividamento de curto prazo, para o Estado português." Para este especialista, ontem, "a taxa [de juro] ter ficado mais próxima dos 4% do que dos 5% é um facto que merece ser assinalado", até porque, "além disso, a procura [dos investidores] também subiu."

Ontem, as taxas de juro da dívida pública portuguesa desceram, também, no mercado secundário: os juros a dois anos baixaram para 13,52%, a cinco anos caíram para 15,1% e a dez anos diminuíram para 12,8%. A queda no preço do dinheiro a longo prazo está a ser mais lenta.

EXECUTIVO LANÇA LINHA DE CRÉDITO PARA APOIAR PME

O Governo vai lançar uma nova linha de crédito para apoiar as empresas, num montante total de 1500 milhões de euros. Com o objectivo de internacionalizar a economia, 500 milhões serão alocados para empresas exportadoras e 250 milhões de euros destinados a financiar pequenas e micro empresas. Os restantes 750 milhões são para PME, em termos gerais. Disponíveis a partir de dia 16 de Janeiro, junto dos bancos, a linha PME Crescimento terá um spread até 5%.

LEILÃO DÍVIDA BARATA INVESTIDORES
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)