Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Portugal tem quase 600 mil desempregados e menos de metade a receber

O novo ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, tem pela frente o (grande) desafio de fazer baixar a taxa de desemprego de 12,6 por cento, a mais alta de Portugal nos últimos 30 anos.
21 de Junho de 2011 às 08:47
O grande desafio do futuro ministro da Economia e do Emprego
O grande desafio do futuro ministro da Economia e do Emprego FOTO: João Cortesão

Portugal tem cerca de 600 mil pessoas inscritas nos centros de emprego,  o nível mais elevado dos últimos 30 anos, e apenas menos de metade recebe  subsídio de desemprego.

Com  as novas regras acordadas com a "troika" o  apoio será ainda mais curto passando a ter uma duração máxima de um ano e  meio em vez dos atuais três anos assim como um valor mais baixo, e a prestação  máxima do subsídio de desemprego será de 1048 euros, um valor que, segundo  os dados do Ministério do Trabalho, equivale apenas a cinco por cento do  total dos subsídios de desemprego atribuídos.

Estas regras, no entanto,  só vão afetar os futuros desempregados.          O memorando prevê ainda um corte progressivo no valor do subsídio que  deverá ser pelo menos de 10 por cento, assim que tenham decorrido os primeiros  seis meses. Por outro lado, o direito ao subsídio de desemprego será reduzido  de 15 para 12 meses 

desemprego centro de emprego taxa de desemprego Álvaro Santos Pereira
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)