Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Portugal toma a dianteira na corrida pela bazuca europeia

Portugal foi o primeiro dos 27 Estados-membros a entregar o PRR em Bruxelas.
João Maltez 23 de Abril de 2021 às 08:32
Ministro Nelson de Souza (à esquerda) e o primeiro-ministro, António Costa, congratularam-se com a entrega do PRR
Ministro Nelson de Souza (à esquerda) e o primeiro-ministro, António Costa, congratularam-se com a entrega do PRR FOTO: DIREITOS RESERVADOS

Prevê investir 16,6 mil milhões de euros, dos quais 13,9 mil milhões a fundo perdido e dá pelo nome de Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). A aposta portuguesa para responder à crise causada pela pandemia foi entregue ontem à Comissão Europeia, por via eletrónica, pelo ministro do Planeamento, Nelson de Souza.

O Governo, o primeiro dos 27 Estados-membros a fazer chegar o PRR a Bruxelas, espera que até final de junho comece a chegar ao País o dinheiro da chamada bazuca europeia, mas o mecanismo que vai permitir à comissão ir buscar dinheiro aos mercados terá de ser aprovado em vários parlamentos dos 27, o que poderá atrasar o processo.

Ursula von der Leyen, líder da comissão, que ontem saudou Portugal por tomar a dianteira, foi mais comedida, ao admitir que as verbas podem começar a chegar no verão.

Também António Costa destacou a entrega do PRR em primeiro lugar, uma forma de tentar que os restantes Estados-membros sigam o exemplo. As principais apostas são o reforço do SNS, a habitação, a promoção das qualificações, a capitalização empresarial, o desenvolvimento do Interior e as transições climática e digital, explicou ontem o primeiro-ministro.

Ver comentários