Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Portugal já paga o dobro dos juros espanhóis

Analistas dizem que risco de sanções não afasta investidores.
Diana Ramos 14 de Julho de 2016 às 01:45
Referendo à saída do Reino Unido da UE penalizou Espanha, mas ainda assim os mercados estão a pressionar Costa
Referendo à saída do Reino Unido da UE penalizou Espanha, mas ainda assim os mercados estão a pressionar Costa FOTO: Olivier Hoslet / EPA
Numa altura em que os holofotes estão sobre Portugal por causa da ameaça de sanções, o País foi ao mercado financiar-se no longo prazo pagando juros de cerca de 3%. O prémio pedido pelos investidores baixou face à última emissão, mas ainda assim a remuneração exigida para a compra de dívida pública portuguesa a dez anos é mais do dobro do valor exigido a Espanha.

Ontem, o IGCP colocou 1155 milhões de euros em Obrigações do Tesouro a 10 e a 6 anos. No prazo mais longo, Portugal financiou-se em 584 milhões com juros de 3,093%, abaixo dos 3,25% pagos em março, última emissão feita para este prazo. Nas obrigações a 6 anos, o Estado arrecadou 571 milhões, a 2,355%. Em ambos os prazos, a procura reduziu-se. No mesmo dia, a Universidade Católica cortou as previsões de crescimento de Portugal em 4 pontos percentuais, para 0,9%.

Filipe Silva, analista do Banco Carregosa, diz que "as taxas não foram surpresa". "Apesar da hipótese de sanções a Portugal por parte da UE, nada disso teve reflexo nos custos de financiamento do País." Certo é os preços da dívida espanhola a 10 anos rondam 1,12% (tiveram um pico com o Brexit), enquanto os de Portugal estão no limiar dos 3%. Noutro patamar, a Alemanha financiou-se ontem em 4083 milhões a dez anos, tendo pagado pela primeira vez um juro negativo de 0,05%.
Portugal País Filipe Silva Banco Carregosa UE Alemanha
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)