Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

PPR com dedução máxima de 400 euros

O plano de poupança-reforma é um produto financeiro que, como o nome indica, consiste em poupar hoje para se ter o investimento com rendibilidade no futuro. A SGF – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões –, presidida por José Santos Teixeira, há cerca de três anos que gere PPR com os maiores ganhos.
5 de Novembro de 2006 às 00:00
Um deles é o PPR-E Património Reforma Equilibrado, que progrediu 12,1 por cento em 2005 e 6,41 por cento nos últimos 12 meses. Outro é o PPR-E, Património Reforma Prudente, com um retorno de 8,4 por cento em 2005 e de 5,86 por cento nos últimos 12 meses.
O PPR-E Património Reforma Garantido, também gerido pela SGF, valorizou-se seis por cento no ano passado e 4,85 por cento nos últimos 12 meses. A casa de investimento administrada por José Santos Teixeira tem também o Património Reforma Acções, com uma progressão de 8,43 por cento desde Novembro de 2005. Existem dezenas de PPR, a maioria dos quais foram analisados pela DECO PROTESTE.
Na revista ‘Dinheiro & Direitos’, a organização defensora dos consumidores lembra que os subscritores de PPR podem deduzir as seguintes verbas no IRS: 400 euros num investimento de dois mil euros e idade inferior a 35 anos; 350 euros num investimento de 1750 euros e idade entre 35 e 50 anos; 300 euros num investimento de 1500 euros e mais de 50 anos. No resgate, o imposto a pagar é de oito por cento, o dobro do que vigorava.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)