Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Precários pedem maior rapidez

Trabalhadores marcam novo encontro para preparar novos protestos.
Wilson Ledo/Jornal de Negócios 8 de Abril de 2018 às 09:58
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Protesto de precários
Os trabalhadores do Estado com vínculo precário, que entregaram requerimentos para a integração na Função Pública, exigem rapidez nos concursos. Foi esse o mote do protesto deste sábado em Lisboa, que reuniu mais de uma centena de precários do Estado.

A chuva impediu uma maior adesão ao protesto no qual estiveram formadores, bolseiros, investigadores, amas e jornalistas em situação de "falsos recibos verdes". A Associação Precários Inflexíveis já encaminhou um pedido de reunião urgente ao ministro do Trabalho, Vieira da Silva. Está também marcada uma reunião para o próximo sábado, em Lisboa, para definir novas formas de contestação. No Porto, a data está ainda por definir.

Apesar de o Governo ter anunciado que foram lançados 43 concursos e que um terço dos requerimentos dos 32 mil precários que concorreram ao Programa de Regularização Extraordinária de Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP) foram analisados pelas comissões de avaliação bipartidas (CAB), os trabalhadores mostram-se preocupados com o futuro.

É o caso de Gonçalo Gomes, que integra o programa Polis Litoral Ria Formosa há cerca de nove anos. "Temos pessoas no programa que trabalham para o Estado há duas décadas e continuam sem vínculo adequado. Já tivemos uma primeira proposta de decisão, de sentido desfavorável. Vamos recorrer", contou ao CM.

Solução requer "vontade política", diz o BE 
O Bloco de Esquerda reconhece a "complexidade" do problema dos precários do Estado, invocada antes pelo Presidente da República, mas lembra que a situação pode ser ultrapassada com vontade política do Governo.

"É uma questão de vontade política do Governo e dos seus representantes nas comissões que avaliam a situação de cada trabalhador", disse o deputado bloquista Jorge Costa à margem do protesto dos precários.

Depoimentos
Rui Brejo, Formador do IEFP
"Formadores do IEFP estão a recibos verdes"
"É ainda mais frustrante esta situação dar-se no IEFP, um instituto público promotor do trabalho e do emprego em Portugal. Todos os formadores estão a recibos verdes. Não podemos estar doentes, não temos direitos nenhuns a nível laboral. É uma situação que este Governo tem de resolver de uma vez por todas."

Nuno Mendes
Bolseiro na Universidade de Lisboa
"Os números tentam limpar a imagem do Governo"
Formalmente tenho um vínculo de bolseiro há cerca de dois anos. Esperamos que os responsáveis por todo o processo possam ser sensíveis ao nosso apelo. Os números que o ministro do Trabalho mostrou no Parlamento esta semana saíram convenientemente para tentar limpar a imagem do Governo."
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)