Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Prémios são truques em vendas agressivas

Vão receber um prémio e voltam a casa com um colchão. Mais de 1500 portugueses já foram enganados este ano através de vendas agressivas, segundo a Deco, que promove hoje um seminário sobre estas práticas desleais que a União Europeia quer combater.
27 de Novembro de 2006 às 00:00
Vão reclamar prémio e saem com um colchão que nem queriam
Vão reclamar prémio e saem com um colchão que nem queriam FOTO: João Henriques
“O tipo de reclamações é, normalmente, a clássica – ‘ganhou um prémio, venha recebê-lo’ – e o consumidor, sem saber como, compra um colchão, uma baixela, aspiradores ou cartões de férias, a preços muito elevados e com contrato de crédito ao consumo anexado”, disse à Lusa Ana Cristina Tapadinhas, coordenadora do departamento jurídico da Deco.
Para vender os colchões, os comerciais chegam a aparecer de bata branca, para conferir mais veracidade às alegadas propriedades medicinais do produto.
Em regra, tudo começa com um telefonema em que o incauto consumidor é persuadido a ir levantar um prémio. No local indicado segue-se uma reunião de várias horas no fim da qual as pessoas acabam por comprar, desprevenidas, produtos que nunca quiseram.
A responsável da Deco contou um caso recente, passado no Sabugal, em que a aldeia inteira acabou por se queixar à Associação para a Defesa do Consumidor depois de uma visita dos vendedores de colchões.
Os vendedores em causa dispunham até de fotocopiadoras portáteis para mais facilmente copiarem os documentos das pessoas e poderem celebrar o contrato de imediato.
A angariação da clientela com argumentos enganosos, prometendo benefícios que nunca existirão, surge no topo da lista de queixas, logo seguida da não entrega da cópia dos contratos relativos à compra do artigo e de crédito ao consumo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)