Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Primeiro-ministro grego pede “acordo nacional”

O primeiro-ministro grego, Georges Papandréou, pediu este domingo um "acordo nacional" dos partidos políticos e um voto de confiança do Parlamento para ultrapassar a crise num "momento crucial" para o país
19 de Junho de 2011 às 12:41
Georges Papandréou pede união para ultrapassar crise e impor mais medidas de austeridade
Georges Papandréou pede união para ultrapassar crise e impor mais medidas de austeridade FOTO: d.r.

"Pedi a renovação da confiança no governo porque o país está num ponto crucial", afirmou o primeiro-ministro grego na abertura no Parlamento do debate de uma moção de confiança ao novo governo grego, nomeado na sexta-feira, para obter luz verde à adopção de novas medidas de austeridade.   

Papandréou sublinhou que a prioridade era "um acordo nacional para fazer face aos défices e dívida gregos, que são um problema nacional".   

Um controverso plano orçamental, que inclui poupanças de 28,4 mil milhões de euros, deve ser adoptado pela Grécia até ao final do mês para convencer os credores do país, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional, a continuarem a dar ajuda financeira.   

Os ministros das Finanças da zona euro vão tentar hoje à tarde dar um balão de oxigénio à Grécia através do desbloqueamento de empréstimos de curto prazo para acalmar os mercados financeiros antes da adopção de um empréstimo de longo prazo.   

Com uma maioria absoluta de 155 deputados num total de 300 do Parlamento grego, Papandréou decidiu pedir a moção de confiança para acalmar os dissidentes no seio do partido no poder. 

Georges Papandréou grécia crise acordo partidos
Ver comentários