Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Produção automóvel em Portugal desce em outubro

Instabilidade de ritmos de produção justifica quebra.
16 de Novembro de 2016 às 16:51
Fábrica de automóveis
Fábrica de automóveis FOTO: Mário Cruz/Lusa
A Associação Automóvel de Portugal (ACAP) registou em outubro uma nova quebra na produção devido à "inerente instabilidade de ritmos de produção", segundo informação hoje divulgada.

As quebras de produção foram notadas em todos os tipos de veículos: uma descida de 21,3% no fabrico de ligeiros de passageiros, um recuo de 27,4% nos pesados e uma queda de 12,3% nos comerciais ligeiros.

Em comunicado, a ACAP informou que as unidades industriais de construtores automóveis a operar em Portugal lançaram mais 11.411 viaturas novas, traduzindo uma descida de 19,6% na comparação homóloga com 2015.

A nível dos valores acumulados, a ACAP referiu que nos 10 primeiros meses de 2016 foram produzidos 120.906 veículos automóveis, o que traduz uma queda de 11,3% em relação ao período homólogo do ano passado.

A distribuição da produção por categorias e tipos foi a seguinte: 83.620 automóveis ligeiros de passageiros (uma descida de 18,1% face a igual período do ano anterior), 33.811 veículos comerciais ligeiros (um aumento de 9,3%) e 3.475 veículos pesados (uma subida de 9,1%).

"Do total dos veículos produzidos em outubro de 2016, 96,7% destinaram-se à exportação, mas ainda assim com um decréscimo de 18,4% face a outubro de 2015", lê-se no comunicado.

As exportações nacionais nos primeiros 10 meses de 2016 ascenderam a 115.169 veículos, ou seja, uma redução de 12,1% face ao período homólogo do ano anterior, tendo representado 95,3% do total da produção nacional.

Alemanha (23,5%) e Espanha (15,9%) lideraram como principais mercados de exportação dos veículos produzidos em Portugal, enquanto por regiões de destino, e ainda nos primeiros 10 meses do ano, a Europa absorveu 91% das exportações, seguindo-se a Ásia (6,6%), com a China a dominar a região, com 5,9%, e África (1,8%).

O setor automóvel é responsável por 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) português e gera 6,5% do emprego da indústria transformadora, segundo a ACAP.
Ver comentários