Progressões na Função Pública só dão mais 1,60 euros

Economista fez as contas ao descongelamento das carreiras e conclui que há setores que saem penalizados.
Por Diana Ramos e Raquel Oliveira|11.09.18
  • partilhe
  • 97
  • 1
Notícia exclusiva para assinantes. Para ler faça Login ou AssineSaiba mais aqui.
O descongelamento das carreiras da Função Pública, que se iniciou em janeiro de forma faseada, teve um efeito quase nulo nos vencimentos dos trabalhadores do Estado. Em média, segundo um estudo, as progressões traduziram-se em mais 1,6 euros no salário mensal, mas há casos - como os dirigentes superiores e professores ...
Exclusivos CMEste artigo é exclusivo para Assinantes Correio da Manhã
Se já é Assinante, faça o seu loginouClique para ler TODOS OS EXCLUSIVOS CM de hoje.
Obtenha o seu código de acesso com uma simples chamada telefónica (0.60€ + IVA). Se já tem código, insira-o.
Assine agora o Correio da Manhã Digital
  • Assine Acesso integral ao Correio da Manhã ePaper (tal como é impresso em papel, veja exemplo)
  • AssineAcesso ilimitado a todo o site do Correio da Manhã.
  • AssineTodos os exclusivos, opinião e análise da edição em papel.
Saiba mais
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!