Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

PS: País "economicamente paralisado"

O PS diz que os números do PIB de 2011 esta terça-feira conhecidos mostram um país "economicamente paralisado", sem "qualquer possibilidade de crescimento", resultado de medidas como o corte dos subsídios de Natal.
14 de Fevereiro de 2012 às 13:42
Economia contraiu 1,5% em 2011
Economia contraiu 1,5% em 2011 FOTO: d.r.

"Os dados que hoje o INE publica mostram um país parado, um país economicamente paralisado, onde não se vislumbra qualquer possibilidade de crescimento económico e de criação de emprego", disse Eurico Dias, do secretariado nacional do PS, numa declaração aos jornalistas no Parlamento.

O dirigente socialista destacou que "o país regista no quarto trimestre [de 2011] um decréscimo fortíssimo dos indicadores de evolução da economia, em particular porque as famílias pararam o seu consumo", considerando que se trata de um "impacto fortíssimo" do corte em 50% dos subsídios de Natal.

Eurico Dias apontou ainda que em 2011 o Governo "aumentou o IVA da eletricidade e do gás, sem ser necessário para cumprir os objetivos do défice e, mais uma vez, isso tem impacto nestes números".

"Não se vislumbra no curto prazo, se o Governo não arrepiar caminho, se o Governo não começar a trilhar outro caminho, que Portugal possa em 2012 inverter esta situação. Não há a mínima perspectiva de que o desemprego possa estancar pelo menos o crescimento, não há uma perspectiva de que a actividade económica possa ressurgir", insistiu, acrescentando que "todas as medidas de austeridade em cima de austeridade levam Portugal a ter cada vez mais dificuldades em sair da crise em q se encontra" e que "há outro caminho que deve ser trilhado".

Eurico Dias considerou ainda que apesar de tudo a recessão ficou ligeiramente abaixo do previsto por diversas entidades porque se trata de um "valor anual" que "considera aquilo que ocorreu durante o primeiro semestre".

"Os dados do último trimestre são de decrescimento pronunciado da procura interna, do investimento e ainda mais desaceleração das exportações", reforçou.

O Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal diminuiu 1,5 por cento em 2011 por comparação com o ano anterior, segundo uma estimativa rápida das contas nacionais hoje divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Este valor é ligeiramente menos negativo do que as estimativas do Banco de Portugal (BdP) e do Governo - que esperavam uma recessão de -1,6 por cento para 2011.

Recessão PS INE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)