Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

PTM com a maior quebra

As acções da PTM foram as que mais se desvalorizaram na sessão de ontem. A empresa para cuja presidência executiva foi nomeado recentemente Rodrigo Costa, no âmbito do processo de separação da Portugal Telecom, fechou a 10,98 euros, com uma quebra de 6,87 por cento, e negociou 194 277 títulos.
26 de Setembro de 2007 às 00:00
Rodrigo Costa
Rodrigo Costa
O segundo papel mais penalizado foi a Sonae Indústria, que se cotou a 7,92 euros, menos 6,27 por cento. Seguiu-se a Sonae SGPS, com a descida de 5,43 por cento, para 1,74 euros, e mais de 32 milhões de acções transaccionadas.
O PSI 20 perdeu 2,45 por cento, fixando-se nos 11 763 pontos, com todos os papéis em terreno negativo.
O BCP foi o peso-pesado que mais contribuiu para o mau desempenho do principal índice da praça financeira portuguesa. A maior instituição financeira privada portuguesa caiu 5,42 por cento, para 2,79 euros, e foi a mais negociada, com uma quantidade superior a 41 milhões.
A EDP – Energias de Portugal cotou-se a 3,99 euros, com uma desvalorização de 0,74 por cento. A maior operadora portuguesa de telecomunicações foi para 9,79 euros, menos 0,81 por cento.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)