Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Qimonda com "poucas hipóteses"

O interesse de investidores russos na Qimonda não se confirmou e o gestor judicial, Michael Jaffé, considera que "há poucas hipóteses" de arranjar um novo investidor para a multinacional alemã.
7 de Maio de 2009 às 11:10
Qimonda com 'poucas hipóteses'
Qimonda com 'poucas hipóteses' FOTO: Sónia Caldas

O interesse tinha sido confirmado há cerca de duas semanas pelo primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, ao ministro-presidente da Saxónia, Stanislaw Tillich. Os interessados seriam empresas públicas, mas não de capitais do Estado, que deveriam ter entrado em negociações nestas duas últimas semanas.

A situação da empresa já foi transmitida por Jaffé aos trabalhadores da unidade alemã. Também o interesse de um consórcio chinês, anunciado há vários meses, não se confirmou.

O gestor judicial sublinhou aos funcionários que a Qimonda, que anunciou falência na Alemanha e em Portugal, precisa de encontrar um novo investidor até ao final de Maio, ou então vai mesmo encerrar a produção.

Dos 4.500 trabalhadores das unidades de Munique e Dresden, apenas 800 continuam na empresa e apenas a assegurar a manutenção das instalações. Em Portugal, o destino foi semelhante. No início de Abril, 600 contratos de trabalho foram rescindidos e 800 funcionários entraram em regime de ‘lay-off'. Apenas 200 trabalhadores se mantêm na unidade de Vila do Conde.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)