Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

QUEDA GENERALIZADA

As praças financeiras fecharam ontem com grandes quebras devido aos novos máximos do preço do petróleo e aos fracos dados macroeconómicos.
7 de Agosto de 2004 às 00:00
O principal índice bolsista português foi o que menos perdeu: 0,89 por cento. A maior queda foi a do alemão Dax: 2,65 por cento. Percentagem idêntica desceu o francês Cac 40. Quanto ao espanhol Ibex 35, desvalorizou-se quase dois por cento.
Dos títulos cotados no PSI 20, apenas a Cimpor e o BES tiveram uma sessão positiva. A maior cimenteira portuguesa ganhou 0,24 por cento, para 4,17 euros; a instituição presidida por Ricardo Espírito Santo Salgado, 0,23 por cento, para 13,35 euros.
As perdas mais elevadas foram as da Impresa, PTM e Jerónimo Martins. A empresa de Pinto Balsemão caiu 3,37 por cento, para 4,01 euros; a participada da PT, quase três por cento, para 16,98 euros; a retalhista, 2,78 por cento, para 8,4 euros.
Quanto aos pesos-pesados, terminaram a sessão em terreno negativo. A PT perdeu 1,42 por cento, para 8,34 euros; o BCP, 0,58 por cento, para 1,72 euros; a EDP, 0,44 por cento, para 2,24 euros. A eléctrica foi a mais negociada: 6,635 milhões de papéis.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)