Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Queda na Banca com BCP a 0,20 €

As cotações dos bancos portugueses voltaram ontem a atingir mínimos históricos. O BCP, que fechou ontem a valer 0,20 euros, tem sido o mais penalizado quer em termos nacionais quer mesmo internacionais. Desde o início do ano, as acções do maior banco privado português já desvalorizaram 61,5 por cento.
10 de Setembro de 2011 às 00:30
Carlos Santos Ferreira lidera o banco que mais desvalorizou
Carlos Santos Ferreira lidera o banco que mais desvalorizou FOTO: Lusa

As declarações políticas, a preocupação dos investidores com a recuperação da economia mundial e a demissão do economista-chefe do Banco Central Europeu voltaram a agitar os mercados, sobretudo o sector financeiro.

A maior queda da sessão de ontem foi do BES – que caiu 8,5 por cento para 2,05 euros – mas, desde o início do ano, a instituição mais castigada tem sido o BCP, liderado por Carlos Santos Ferreira.

"Trata-se de uma tendência geral do sector financeiro, e não só do português", explicou ao CM Tiago Ribeiro Pereira, gestor de activos do Banco Carregosa. Além do BCP e dos BES, também caíram as acções do BPI e do Banif.

Para o especialista do Banco Carregosa, a razão desta desvalorização prende-se com dois factores: "A inadequação dos capitais dos bancos para enfrentar esta turbulência e, sobretudo, a crise da dívida soberana."

Em termos globais, no entanto, o BCP foi o que mais sofreu desde 2008, a partir da crise do subprime. Desde Setembro de 2008, altura em que cada acção valia 1,14 euros, até ontem, o banco já tinha desvalorizado 81,9 por cento. Foi, igualmente, a que menos subiu, no contexto financeiro, aquando da recuperação de 2009, em que as valorizações chegaram aos 40%.

BCP ACÇÕES BOLSA SANTOS FERREIRA BCE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)