Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Queda nos juros alivia empresas nacionais

Descida na ordem dos 12% foi transversal a todos os setores de atividade económica.
Raquel Oliveira 30 de Novembro de 2016 às 08:34
Setor das pescas foi um dos que mais viram crescer o volume de negócios
Setor das pescas foi um dos que mais viram crescer o volume de negócios FOTO: Rui Minderico
A descida dos juros aliviou, em 2015, as finanças das empresas portuguesas. Em termos globais, os juros diminuíram 12 por cento, conclui o Banco de Portugal num relatório sobre as sociedades não financeiras, divulgado esta terça-feira.

A redução dos juros resultou tanto da diminuição "da dívida remunerada como do seu custo", sublinha o relatório do BdP. Trata-se de uma queda transversal a todas as classes de dimensão e setores de atividade económica.

Ainda assim, as microempresas foram as que sentiram mais a redução dos juros suportados, registando uma queda de 16%, seguidas das Pequenas e Médias Empresas (PME) com 11%. Segundo o documento, a construção pagou menos 20% dos juros, tendo sido o setor mais beneficiado pelo alívio de juros.

Apesar disso, entre 2011 e 2015, a qualidade dos créditos degradou-se. Segundo o BdP, 16,7 por cento do crédito estava em incumprimento, contra 7,2 por cento no final de 2011.

O aumento da confiança contribuiu, no entanto, em 2015, para o aumento do volume de negócios das empresas. Os dados mostram que o volume de negócios cresceu 2% no ano passado e deverá ter mantido este ritmo no primeiro semestre de 2016. A agricultura e pescas foi o setor com maior crescimento, com um aumento de 9%, seguido de eletricidade e água (mais 1%).
Banco de Portugal empresas economia juros Pequenas e Médias Empresas agricultura pesca
Ver comentários