Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Recebe 5 mil euros por mês e critica aumento das pensões

PCP quer subir reformas em 10 euros por mês, mas Vítor Bento está contra.
13 de Outubro de 2016 às 01:45
Vítor Bento foi o último presidente do BES e reformou-se do Banco de Portugal
Vítor Bento foi o último presidente do BES e reformou-se do Banco de Portugal FOTO: Inês Lourenço
Vítor Bento, o último presidente do BES e antigo homem forte da SIBS, recebe uma pensão acima de 5 mil euros mensais relativa às funções que desempenhou no Banco de Portugal. Esta quarta-feira, surpreendeu ao manifestar-se contra a proposta do PCP de aumentar em 10 euros as pensões da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações.

No entender do economista, subir as pensões sem ter a garantia de que vamos poder pagar esse aumento no tempo é um erro, "porque estamos a criar expectativas que não vamos poder cumprir". No ano passado, Vítor Bento completou 61 anos e entregou o pedido de reforma ao fundo de pensões do Banco de Portugal. O economista reformou-se no topo da carreira do regulador, com o nível 18.

"É um pouco como a fábula dos três porquinhos. Isto é, se nos esforçarmos por construir uma casa de pedra, resiste mais ao sopro do lobo do que se estivermos a construir uma casa de palha", disse à Renascença.

Sobre as propostas previstas para o próximo orçamento, Vítor Bento acrescentou que "teria dificuldade em imaginar uma política mais agressiva contra o investimento".
Vítor Bento BES SIBS Banco de Portugal PCP Segurança Social Caixa Geral de Aposentações pensões reformas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)