Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Redução da venda de passes provoca quebra de 35 mil euros

A Câmara do Barreiro anunciou esta quarta-feira que a redução na venda de passes para estudantes e a diminuição de passageiros provocaram no último mês, e comparativamente ao ano passado, uma redução de 35 mil euros na receita.
17 de Outubro de 2012 às 20:23
Autocarros do Barreiro com menos passageiros
Autocarros do Barreiro com menos passageiros FOTO: Mariline Alves/CM

O vereador Rui Lopo, responsável pelos Transportes Colectivos do Barreiro, afirmou hoje à agência Lusa que a redução de passageiros e nas vendas dos passes de estudante são "financeiramente catastróficas".

 "As medidas tomadas em relação ao passe de estudante resultaram numa quebra de passageiros e menos vendas. Em Setembro de 2011 tínhamos 2500 passes de estudantes, este ano, em Setembro, tínhamos cerca de 1000, o que significa uma quebra de receita de 35 mil euros, só no passe de estudantes", enumerou.

Para Rui Lopo, esta situação deve-se "às decisões do Governo, que têm afastado as pessoas dos transportes públicos, com resultados graves nas receitas neste serviço municipalizado" da autarquia do Barreiro.

"Caso se mantenha esta situação complexa, todo o esforço que temos feito nos Transportes Colectivos do Barreiro pode ser inglório e é financeiramente catastrófico, pois a perda de passageiros é muito grande", disse.

O autarca disse ainda que se reuniu com o secretário de Estado dos Transportes, tendo apresentado propostas para receber indemnizações compensatórias e de ser ressarcido dos valores dos passes intermodais.

"Existe o compromisso para se resolver e ambas as partes estão em contactos para o conseguir. O objectivo é arranjar uma fórmula que colmate os défices em relação à falta de indemnização compensatória e à justa repartição dos valores dos passes intermodais", concluiu.

Desde 1 de Setembro que os passes "sub-23" dão descontos até 60 por cento, mas só podem ser atribuídos "aos estudantes de famílias mais desfavorecidas, nomeadamente os beneficiários da Acção Social Escolar", segundo o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres.

Ver comentários