Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Reformados ameaçam com tribunal

Os reformados da CGD e da PT, cujos fundos de pensões foram transferidos para o Estado em 2004 e 2010, ameaçam recorrer aos tribunais caso não recebam 14 meses de pensões como os reformados dos bancos privados, avança a Lusa. O Ministério das Finanças acaba de confirmar que haverá cortes.
21 de Dezembro de 2011 às 14:44
Vítor Gaspar negociou transferência de fundo de pensões da banca
Vítor Gaspar negociou transferência de fundo de pensões da banca FOTO: D.R.

Estes reformados bancários, que serão integrados na Segurança Social  a partir de 1 de Janeiro de 2012, devido à transferência dos fundos de  pensões dos bancos privados para o Estado no valor de seis mil milhões de  euros, vão continuar a receber 14 pensões anuais de acordo com a garantia  dada pelo Governo e que consta do acordo tripartido que será assinado esta quarta-feira  no ministério das Finanças.         

Uma garantia que constitui uma excepção face aos restantes pensionistas  uma vez que o Orçamento do Estado para o próximo ano - ainda por promulgar  pelo Presidente da República - suspende o pagamento total ou parcial dos  subsídios de férias e Natal aos funcionários da Administração Pública e  aos pensionistas com vencimentos ou pensões acima de 600 euros.  

    

Banca Fundo Pensões Caixa CGD Portugal Telecom Acordo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)