Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Reformados não podem ser "empurrados" para novos pobres

O Presidente da República defendeu esta quarta-feira um "olhar particular" para os reformados, considerando que não se pode de nenhuma forma "empurrá-los para o grupo dos novos pobres".
21 de Dezembro de 2011 às 18:48
Cavaco Silva sublinhou que há que evitar que aqueles que fizeram os seus descontos para a Segurança Social, "para garantir uma velhice de algum conforto"
Cavaco Silva sublinhou que há que evitar que aqueles que fizeram os seus descontos para a Segurança Social, 'para garantir uma velhice de algum conforto' FOTO: Paulo Cordeiro/Lusa

“Os reformados já não têm forças para conseguir corrigir o percurso, o rumo das dificuldade e, por isso, nós não podemos de forma nenhuma empurrá-los para o grupo dos novos pobres, aqueles que passam por uma pobreza envergonhada", afirmou o chefe de Estado.  

Defendendo um "olhar particular" para os reformados, Cavaco Silva sublinhou que há que evitar que aqueles que fizeram os seus descontos para a Segurança Social, "para garantir uma velhice de algum conforto" e "uma velhice tranquila", possam "alguma vez vir a ser privados dos seus rendimentos e sintam dificuldades, eventualmente em pagar as despesas de saúde".  

Antes, o chefe de Estado, que fazia uma intervenção de improviso depois de ter visitado o Centro de Bem-Estar Infantil de Santo Estêvão, no concelho de Benavente, já tinha alertado para a necessidade de dar "uma atenção muito particular" aos grupos de maior risco, em particular às crianças e aos idosos. 

cavaco silva pr reformados pensões pobreza troika pobres benavente
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)