Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Restaurantes recusam lei antitabaco

Os restaurantes presentes no concurso gastronómico ‘Lisboa à Prova’, que terminou no último sábado, estão contra a proposta de lei que impõe a proibição total de fumar em locais fechados.
15 de Janeiro de 2007 às 00:00
O Correio da Manhã falou com cinco dos onze restaurantes eleitos como os melhores da capital portuguesa por um júri anónimo e pelo público. Questionados sobre a proposta de lei, todos os responsáveis pelos estabelecimentos consideraram “demasiado excessiva a proibição total de fumo”.
“A medida devia ser implementada de forma gradual, mas sem ser tão drástica. Todos os restaurantes deviam ter duas salas, uma das quais para fumadores, além de boas instalações para purificar o ar”, disse Isabel Albuquerque, do Terreiro do Paço.
“Devia ser proibido fumar apenas em restaurantes sem condições de ventilação de ar ou demasiado pequenos. Mas a medida tem de partir do Governo. Caso contrário, parece que é o proprietário do restaurante que exige ao cliente que não fume. Cria-se uma guerra sem necessidade”, explicou Manuel Martins, de O Poleiro.
Em Espanha, o ministério da Saúde divulgou na semana passada o balanço do primeiro ano da aplicação da lei antitabaco. Apenas 2% dos espanhóis deixou o cigarro, enquanto se registou uma quebra de 30% de clientes nos restaurantes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)