Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Rodrigo Costa: "Os nossos recursos não se comparam aos da PT"

Rodrigo Costa quebrou o silêncio sobre as acusações de Zeinal Bava, que diz pagar demasiado pelos conteúdos, nomeadamente pelos canais desportivos Sport TV. "É uma carapuça que não enfiamos", disse o presidente da Zon, recordando que a empresa paga cerca de 50 milhões de euros por ano à PT para poder fornecer os seus serviços.
12 de Maio de 2010 às 13:42
Zon paga 80 milhões de euros por ano à Sport TV
Zon paga 80 milhões de euros por ano à Sport TV FOTO: D.R.

Rodrigo Costa, presidente da Zon, rejeita as acusações de Zeinal Bava, CEO da Portugal Telecom, que diz pagar demasiado (cerca de 30 milhões por ano) pelos conteúdos, entre eles os canais 'premium' desportivos Sport TV, e recorda que todos os anos paga à PT 50 milhões de euros por interligações e acessos a infra-estruturas. "É um valor superior aos resultados líquidos da Zon em 2009", afirmou Rodrigo Costa, à margem da apresentação dos resultados da empresa no primeiro trimestre de 2010. "A Sport TV não tem qualquer papel de diferenciação dos nossos concorrentes. Por outro lado, há muitos conteúdos exclusivos que não temos porque fazem parte de contratos da PT. Além disso, os nossos recursos não se compararam aos da nossa concorrente. Não temos muita margem para praticar preços 'irracionais'", continuou, referindo que "esta é uma carapuça que não enfiamos."

O presidente da Zon revelou ainda que a empresa paga aproximadamente 80 milhões de euros por ano à Sport TV, mas os canais são vendidos à consignação aos operadores. "Este custo acaba por ser cobrado aos nossos clientes, pois primeiro vendemos e só depois é que pagamos à Sport TV", explicou José Pedro Pereira da Costa, administrador financeiro da Zon. "Podemos dizer que este produto tem uma margem positiva", acrescentou.

Rodrigo Costa admitiu que "não somos o operador mais barato, mas vivemos numa situação de concorrência plena." O CEO da Zon disse ainda que "não é muito normal o incumbente queixar-se. Nós também crescemos, mas ninguém me ouve queixar que pago isto ou aquilo." E concluiu que "o importante para nós [Zon] é manter a confiança dos nossos clientes e continuar a prestar-lhe um serviço de qualidade."

No primeiro trimestre do ano, a Zon registou um aumento das suas receitas operacionais de 8,2%, em comparação com o período homólogo do ano anterior, o que corresponde a 213,5 milhões de euros. Já as receitas do Triple Play (TV por subscrição, banda larga e voz) aumentaram 8,4%, o que equivale a 192,7 milhões. A penetração de 45,6% (536,7 mil clientes) destes serviços foi a meta mais importante. A Zon consegue assim uma quota de mercado na ordem dos 64%.

"Melhorámos as vendas e as margens. Temos uma oferta que se adapta a todos os segmentos do mercado e isso tem resultado, assim como uma aposta na melhoria de qualidade de serviço. Isto tudo num ambiente de grande competição e numa situação económica dura", sublinhou Rodrigo Costa.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)