Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Russos na Galp abalam Governo

A entrada dos russos da Gazprom no capital da GalpEnergia, através da ‘holding’ controlada por Américo Amorim, está a causar um grande mal-estar no Governo.
18 de Novembro de 2006 às 00:00
Manuel Pinho terá sido ‘ultrapassado’ por Américo Amorim
Manuel Pinho terá sido ‘ultrapassado’ por Américo Amorim FOTO: Jorge Godinho
Segundo noticiou ontem o ‘Diário Económico’, Amorim e Ferreira de Oliveira terão fechado o acordo com os russos na quinta-feira, em Londres. Esta situação coloca vários problemas ao Governo. Em primeiro lugar, Ferreira de Oliveira ainda não foi nomeado CEO da GalpEnergia e o seu nome não foi ainda aceite pelo accionista Estado. Em segundo, Américo Amorim está ‘amarrado’ por um acordo que o obriga a manter o controlo da sua posição na Galp por um período mínimo de cinco anos.
Aquela situação teria sido contornada, através da organização ‘em cascata’ das várias ‘holdings’ do empresário nortenho. Os russos entrariam via Amorim Energia (através da redução das posições dos dois actuais accionistas: Amorim e Sonangol), continuando o empresário do Norte com o controle das participações na Galp através da ‘holding’ Amorim Investimentos Energéticos que, por sua vez, gere a Amorim Energia.
Em comunicado divulgado ontem pela petrolífera russa Gazprom, a maior produtora de gás natural do Mundo, é negada a assinatura de qualquer acordo para comprar uma participação na Galp Energia.
Por outro lado, a Amorim Energia, B.V. enviou um comunicado ao final da tarde de ontem para a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) negando qualquer acordo com a Gazprom.
Da parte do Ministério da Economia não existiram quaisquer comentários.
Ver comentários