Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Saiba como fugir à greve do metro de Lisboa

Carris vai reforçar algumas carreiras para minimizar efeitos da greve.
29 de Maio de 2013 às 19:00

A greve dos trabalhadores vai paralisar o metro de Lisboa, a partir desta quarta-feira, às 23h30. Para compensar a falta do transporte subterrâneo, a Carris já adiantou que vai reforçar algumas carreiras.

A Federação dos Sindicatos dos Transportes (Fectrans) convocou a greve para quinta-feira, mas a administração do Metropolitano de Lisboa considera que a paralisação pode ter reflexos já a partir de hoje. Sem serviços mínimos, andar de metro vai ser impossível pelo menos até às 06h30 de sexta-feira.

Como alternativa a Carris vai reforçar algumas das carreiras coincidentes com os circuitos feitos pelo metro:

  • Carreira 736, que liga o Cais do Sodré ao Campo Grande.
  • Carreira 725, entre Sapadores e Pontinha
  • 744, une Moscavide ao Marquês
  • 746, que liga Damaia ao Marquês

As carreiras serão durante todo o dia de amanhã reforçadas e vão circular com intervalos de dez minutos.

"Este reforço será efetuado através da colocação em serviço de um número suplementar de autocarros, pelo que não será afetado o normal funcionamento do serviço da Carris", indicou a empresa numa nota.

As cinco carreiras de elétricos também podem ser uma boa opção, para quem amanhã se quer deslocar em Lisboa.

Esta será a quarta greve que os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa fazem este ano, depois de três paralisações parciais, a que se somam, no ano passado, mais oito greves, cinco das quais parciais, sempre pelas mesmas razões: estão contra o que classificam como o desmantelamento da empresa e o ataque sistemático aos seus direitos laborais.

greve carris metro paralisação autocarros serviços mínimos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)